As descobertas do capítulo 3

Foto: shutterstock

Aproveitei o final de semana para iniciar a leitura do terceiro capítulo do livro, que fala sobre os frutos do Espírito Santo. Eu realmente estou disposta a concluir essa leitura e estou aproveitando meu tempo livre para isso. 

Achei que já sabia tudo sobre o assunto, mas quanto mais eu li mais novidades descobri. Toda vez que paro para ler um capítulo novo, pego uma folha de papel para fazer anotações e também a minha Bíblia, assim posso conferir cada passagem e aprender mais. 

Esse terceiro capítulo do livro é cheio de detalhes sobre cada fruto do Espírito Santo e também de referências bíblicas. Essa foi uma das coisas que mais me chamaram atenção. 

Por exemplo, muitas pessoas estão mais preocupadas com os frutos e dons do que em ter uma vida que reflita o caráter do Criador, mas a manifestação dos frutos é algo natural. Não precisa ser forçada, inclusive, se existe essa necessidade, é sinal de que alguma coisa está errada.

Neste momento, fazer uma autoanalise é fundamental. Meditei nisso por um bom tempo. Acredito que assim evitamos o erro de pensar que temos o Espírito Santo apenas por ter manifestado um fruto ou outro. Não é possível manifestar alguns frutos e outros não. O Espírito Santo não é dado por medida a ninguém.

Apenas quem realmente nasceu de Deus consegue frutificar no sentido de ser representante do Senhor Jesus. Já reparei que existem pessoas que nos impressionam pelo caráter e comportamento impecáveis que possui, agora imagine alguém assim cheio do Espírito de Deus.

Você sabia que pode compartilhar suas experiências de leitura conosco?  Envie agora mesmo um resumo do que você entendeu do capítulo e o seu texto poderá ser publicado em nosso blog!

O e-mail que você pode encaminhar sua história é: clubeunilivros@clubeunilivros.com.br

Related Posts

Comentários (3)

Que privilégio poder fazer parte dessa iniciativa tão maravilhosa e compartilhar o meu pensamento da leitura com vocês.
Depois que eu me dei conta que os frutos do Espírito Santo são o que eu preciso ser e o ser deve vir antes do fazer, a minha visão mudou completamente e hoje eu me vejo como um agricultor que rega, cuida e espera cuidadosamente cada fruto amadurecer para poder servir, assim eu tenho buscado fazer.
Observado em mim cada fruto do Espírito Santo, praticado para que eles amadureçam e eu tenha o melhor em mim para servir ao meu Senhor.
O Espírito Santo é uma dose única de todos esses frutos e o cuidado no dia a dia para não contaminar, sujar e fazer com que nenhum fruto da natureza humana seja capaz de arruinar um único do fruto do Espírito Santo pois se perder um, apenas um, perderemos o Espírito Santo por completo e isso não pode acontecer jamais.

Uma coisa que me chamou muito a atenção nesse capítulo foi o fato de o fruto do Espírito Santo ser apenas UM e não vários, ou seja, se a pessoa tem só amor mas não tem alegria, não é o Fruto do Espírito Santo. Quem tem o Espírito Santo tem tudo o que se enquadra dentro do Fruto.

Martiane Oliveira

Infelizmente, todas nós recebemos a “cultura e a natureza” desse mundo um dia, e fomos formadas por elas durante muito tempo. Mas esse livro mostra que há uma Natureza profunda, que é a Espiritual. E mostra o quanto ela é verdadeira! Não há como força-la ou demonstra-la sem ter tido um encontro Íntimo com o Senhor Jesus, pois essa Natureza é Ele quem dá por meio do Espírito Santo. Ou se é Dele, ou não se É! Se não é, há um preço a ser pago e que exige Renúncias, e se já É Dele, então há a NATURALIDADE de TRANSMITIR ELE EM TUDO E EM TODAS AS ÁREAS DA VIDA!

Deixe um comentário