Um amigo chamado Livro

Foto: shutterstock

Quantas vezes, o livro que estávamos lendo em determinado momento de nossas vidas, se tornou um amigo? Quantas vezes, concluímos um livro sentindo que conhecíamos aquele autor há anos?

Essa relação de amizade com os livros não é estranha ou incomum. Pelo contrário. O próprio Deus poderia ter escolhido se comunicar conosco de inúmeras formas, mas ele optou fazer isso por meio de um compilado de livros “escritos” por diversos autores. E quando lemos esses livros, nos sentimos próximos daqueles que os escreveram e percebemos que o Senhor os inspirou para nos consolar, alegrar, exortar e amar.

Ao ler a indicação de leitura do bimestre, por exemplo, sentimos como se estivéssemos sentados ao lado do Bispo Edir Macedo, ouvindo os seus conselhos sobre as guerras que enfrentamos em nossa trajetória de fé, mesmo que estejamos a quilômetros de distância do autor. Isso é algo precioso que só a literatura pode proporcionar.

Dessa forma, sempre há um amigo esperando por você na estante mais próxima.

E não esqueça que a leitura do livro Como Vencer suas Guerras pela Fé, indicação do bimestre, já começou!

Related Posts

Comentários (1)

Isso é verdade. Quando lemos algo que nos chamou atenção, parece que conhecemos o autor. Isso também se reflete quando lemos um outro livro e percebemos que a escrita desse autor é parecida com o outro autor de um livro que gostamos. Até o jeito de escrever que os autores tem é uma marca registrada e que nos marca também. Estou gostando muito da indicação desse bimestre. Recomendo também para quem quiser o livro: Autoridade Espiritual de Watchman Nee. Não é uma leitura super fácil, mas dá pra entender bem e depois dessa leitura, a pessoa nunca mais verá uma autoridade da mesma forma.

Deixe um comentário