Você tem um livro de cabeceira?

Em sua coleção, há algum livro que, de tempos em tempos, você tira da estante para reler alguns trechos apenas por prazer? Ou algum livro cujas páginas já estão desgastadas devido às inúmeras leituras? Se a sua resposta for sim, é provável que esse seja o seu livro de cabeceira.

Geralmente, a expressão “livro de cabeceira” é utilizada quando o leitor se refere a um título que o marcou tão profundamente que precisa estar sempre à mão para ser relido ou consultado sempre que o desejo ou a necessidade surgir.

Mais do que um móvel, a cabeceira é um espaço afetivo, assim como o lugar que um livro marcante ocupa no interior do leitor ainda que a edição física não esteja por perto.

E o que torna um título um “livro de cabeceira”? Isso é algo que varia de leitor para leitor, podendo ser a relevância de certa temática, a forma como o autor escreve ou aborda determinado assunto, a identificação entre o leitor e o autor, o aprendizado ou o consolo que aquele livro proporcionou e até mesmo a maneira como as palavras contidas naquelas páginas continuaram ecoando no interior do leitor mesmo após o fim da leitura.

E a boa notícia é que não há um limite de “livros de cabeceira”. Você pode ter uma verdadeira “biblioteca de cabeceira”. Afinal, no coração e na memória do leitor sempre há espaço para mais um volume.

Qual é o seu livro de cabeceira? Conte aqui nos comentários. Nós, do Clube Unilivros, amamos conhecer as preferências dos nossos leitores

Related Posts

Deixe um comentário